• Ops! Cresci

Qual o carrinho de bebê ideal? Dicas para escolha certa!


A escolha do carrinho é, provavelmente, uma das mais demoradas e difíceis entre os itens da lista do bebê. E não é à toa. Como o mercado oferece uma infinidade de modelos a preços que vão de R$ 150 a quase R$ 20 mil, os pais de primeira viagem tendem a ter dúvidas na hora de

comprar.


Mas será que esse item é realmente essencial? E qual é o melhor carrinho do

mercado?




Mariana Bicalho, co-fundadora da Ops Cresci, é mãe da pequena Ana de 2 anos. Ela pesquisou tanto na hora de escolher o carrinho de sua filha, que se tornou especialista no assunto. Para ela, o carrinho é um item fundamental da lista, não apenas pela comodidade, mas pela segurança e possibilidades de uso. “Para mim não existe o ‘melhor carrinho’. O que existe é o carrinho ideal para cada família”, explica.


Para facilitar o processo de escolha, Mariana sugeriu um checklist a ser seguido antes da

compra:


Objetivo do uso

O ponto de partida é decidir qual será a função do carrinho. O Travel System, que reúne carrinho e bebê conforto, já é velho conhecido e uma das opções mais escolhidas. Isso porque é muito prático tirar o bebê do carro e acoplar diretamente no carrinho, principalmente quando ele está dormindo.


No entanto, não é recomendado que o bebê fique por longos períodos no bebê conforto. E é aí que entra o carrinho 3 em 1, que inclui o moisés, ou um carrinho com opção de reclinar 180º. Uma boa utilização desse tipo de carrinho nos primeiros meses, além do transporte do bebê, é poder levar para vários locais dentro de casa. Assim a mãe pode ficar de olho no bebê, sem ter que ficar presa em um cômodo. Para os pais que pretendem deixar o bebê ao lado da cama nos primeiros meses, essa opção é uma verdadeira mão na roda.



Rotina da família

Em seguida é necessário entender como é/será a rotina após o nascimento do bebê.

Algumas perguntas que a família deve se fazer: Vamos viajar muito? Vamos levá-lo junto na hora dos exercícios (caminhada/jogging)? Vamos passear na rua, ou apenas em locais mais planos? Vamos em sítios, praia ou terrenos acidentados? Todas essas perguntas serão base para a escolha do modelo ideal de carrinho.



Para quem pretende viajar com frequência, por exemplo, é importante avaliar estrutura e peso. Já para quem pretende fazer exercícios com o bebê, é indicado um modelo com sistema de suspensão. E para quem tem o costume de frequentar terrenos acidentados, é interessante buscar um carrinho com rodas maiores.





Estrutura/peso

O tamanho do carrinho deve ser adequado ao tamanho do porta-malas e/ou ao local em que será deixado na casa. É importante verificar como ele fica quando fechado e as possibilidades de desmembramento das peças.


O peso também é um ponto importantíssimo, principalmente se a mãe vai ficar sozinha e precisar colocar o carrinho dentro do porta-malas. Neste caso, vale buscar um modelo com estrutura leve e testar se a mãe consegue carregá-lo com facilidade.


Rodas

O uso que será dado ao carrinho (item Rotina da Família) vai ajudar a definir o tipo de roda. Se for usado apenas para passeios em pisos lisos (casa, condomínio, shoppings etc), pode ser escolhido um carrinho de rodas simples.


No entanto, se o objetivo for usar o carrinho na rua para passeios e exercícios, os mais indicados são os modelos com rodas mais robustas ou pneus, que suportam o desgaste provocado pelo asfalto e oferecem estabilidade na hora de passar por buracos e irregularidades.


Ergonomia

Poucas pessoas pensam nesse ponto, mas a altura do apoio de mão do carrinho faz toda a diferença, dependendo da altura de quem for empurrar. Por isso, é interessante fazer o teste de altura antes de comprar, ou verificar se o modelo tem a opção de regulagem.


Outro ponto interessante é considerar a manobrabilidade do carrinho, uma vez que normalmente os apartamentos e elevadores possuem um pouco espaço para manobras. Nesse quesito, os carrinhos com três rodas (duas atrás e uma na frente) saem ganhando.


Segurança

Um ponto fundamental é testar os freios. Por uma questão de segurança, é importante que o carrinho não desloque nem um pouco depois que forem acionados. Alguns modelos possuem, além dos freios traseiros, travas nas rodas dianteiras também.


Não podemos deixar de citar também a questão do cinto de segurança. Atualmente a maioria dos carrinhos possui cinto de 5 pontos, que prendem o bebê por entre as pernas, quadril e braços.



Período de uso

Cada modelo/marca tem uma especificação sobre o peso e altura suportados. Cabe à mãe definir se vai querer ter um único carrinho, que acompanhe a evolução do bebê desde o nascimento até ficar maior, ou se vai preferir usar diferentes modelos para cada fase.


Lembrando que não tem como saber até quando ele será usado. Vai depender do desenvolvimento e do perfil da criança.


Marca / Preço

Na hora de escolher a marca é importante lembrar que o carrinho é um item de segurança. Por isso, é importante pesquisar a reputação da empresa, além de verificar se há garantia, assistência técnica, peças de reposição etc.


O preço, por sua vez, está muito relacionado à marca e às funcionalidades. É importante não cair na tentação de comprar determinado modelo apenas pelo design. Ele deve cumprir o máximo possível de requisitos no seu check-list e o preço precisa caber no seu bolso


Acessórios

Normalmente esse é um dos quesitos que mais chama a atenção das mães. Alguns dos acessórios já são vendidos junto com o carrinho, mas outros precisam ser comprados separadamente. Entre os mais úteis, estão: rede porta-objetos, capas de chuva, mosquiteiros, porta-copos e mosquetão para pendurar bolsa.


Um ponto interessante a ser considerado, principalmente no Brasil, é a capota (Tapa-Sol). Deve-se observar se o modelo do carrinho desejado cobre bem a região e evita a exposição desnecessária da criança. Alguns modelos possuem, ainda, aba expiatória para que a mãe possa ver a criança sem que precise recolher a capota.



Carrinho de gêmeos ou filhos em idade próxima

Para gêmeos, existem os modelos lado a lado e trenzinho. Na hora de comprar, a mãe deve seguir basicamente as mesmas orientações acima, com foco principalmente na questão de manobrabilidade e espaço em casa, no elevador e no porta-malas.

Já para as mães que têm filhos em idades próximas, existem modelos práticos que dão a opção de as crianças ficarem sentadas de costas uma para a outra, ou de uma delas ir em pé numa prancha.


Dentre os acessórios, sem dúvida alguma, o principal quesito a ser avaliado é o tamanho do bolsão porta-objetos, já que o dobro de ítens será transportado.



Novo ou usado

Comprar novo ou usado é uma questão pessoal. Financeiramente o carrinho de segunda

mão é o melhor investimento, porque é possível adquirir um produto de muita qualidade

com uma redução de até 70% no preço em relação ao novo. No entanto, é importante ficar atento ao estado do produto usado antes de comprar, sempre buscando segurança na transação.




Fonte: Mariana Bicalho - co-fundadora da Ops! Cresci

Redação: Eliene Costa


11 visualizações

Se tiver

alguma dúvida,

entre em contato!

  • White Instagram Icon
  • Branco Facebook Ícone

® Ops! Cresci Atividades de Internet LTDA - CNPJ 26.362.664/0001-94 - Todos os direitos reservados.